PAZ e BEM! Bem-vindo à Página dos Frades Missionários Capuchinhos

Página Principal


São Francisco Assis


Espírito de Assis


Porciúncula


Ordem Capuchinhos


Missão em Timor


Onde Vivemos


Espaço Jovem


Música


Apontadores


 
Actualidade

Eleição do novo Ministro Geral dos Capuchinhos

 

Após a pausa dominical, caracterizada por uma peregrinação dos Capitulares ao Santuário de S. Giovanni Rotondo, a Assembleia retomou a programação de análise e de programação da caminhada fr Mauro Jöhri, novo Ministro Geral da Ordem Capuchinhada Ordem. Hoje foi um dia especial para todos nós, um momento muito esperado por toda a Ordem. Foi o dia da eleição do Ministro geral. Pela manhã cedo houve a concelebração eucarística presidida pelo Ministro provincial da Irlanda, Peter Rodgers. Na sessão matinal, após um momento de oração, foi eleito com 157 votos sobre 173 votantes, fr Mauro Jöhri, da Província Suíça, Ministro geral de toda a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. A eleição obedeceu a todos os procedimentos canónicos do rito: distribuição e colecta das cédulas, contagem das mesmas e declaração dos votos. Em pouco tempo tudo foi completado.


Uma forte salva de palmas sucedeu a aceitação do encargo por parte do novo Ministro geral. Em seguida, um a um, todos os frades capitulares e os freis a serviço do Capítulo dirigem-se ao Ministro geral para apresentar as congratulações, dar e receber o abraço da paz. No seu breve discurso o novo Ministro geral destacou que esta votação não revela apenas a manifestação de estima à sua pessoa mas, antes de tudo, ela revela a unidade da Ordem.

 

Visivelmente emocionado, mas firme e seguro, o novo Ministro geral, fr Mauro Jöhri, assim falou:


Caríssimos. Agradeço-vos, ainda que um certo tremor. Vos agradeço porque me pedis um serviço e, para usar uma imagem que me agrada, de me terdes escolhido como vosso (capo cordata), o chefe da fila. Temos diante de nós um pico a atingir. Talvez, para quem não vem dos Alpes, é uma imagem difícil de compreender, mas consiste em subir juntos, e é a imagem de nossa vida de frades. Subir até o pico significa doar ao Senhor a nossa vida. Francisco, na Regra não Bulada diz: “recorra-se aos frades que doaram a vida ao Senhor”. Convosco quero ainda caminhar em direcção a Deus, dando a vida a Deus e a toda a humanidade, vivendo o Evangelho e dando-nos à fraternidade. E creio que este seja um caminho bonito. E depois, obrigado a ti, irmão John que, por doze anos estiveste à nossa frente (capo-cordata), forte, cheio de energia, que indicou o passo em direcção à meta, juntos, em comunhão, como irmãos. Nunca deixou de insistir, de nos impulsionar à comunhão que não são palavras mas fatos. Hoje nós somos uma fraternidade internacional e a comunhão nos faz tocar também a carteira para fazer-nos atentos e capazes de compartilhar os bens recebidos, uns com os outros. Isto, tu John nos recordaste em cada momento. E nós devemos ser fiéis nesta estrada. Devemos continuar a percorre-la. E agora um pensamento para a minha Província, porque não será fácil o caminho que se abre hoje. Como vós sabeis, nos últimos anos, dois triénios foram interrompidos a um certo momento. Tenho certeza que haverá alguém que tomará pela mão a Província e a conduzirá adiante, mas será difícil. Agradeço a todos os freis da Suíça com os quais fizemos tanto caminho. Agradeço a todos e, com insistência, vos recomendo de dizer aos irmãos que a vida dos frades capuchinhos, chamados e comprometidos a transformar o mundo para que seja vizinho ao Evangelho, é um bom caminho e vale a pena vive-lo. Vale a pena viver também as renúncias, porque são feitas conjuntamente. Digo obrigado a Deus e Deus abençoe cada frade menor”.

 

 

Obrigado, fr. John!

 

Neste momento além do novo Ministro, queremos agradecer também fr. John Corriveau, que guiou o caminho da Ordem neste particular período da nossa história com a própria personalidade, competência e dedicação, sabendo responder às exigências dos tempos e aos desafios que progressivamente se apresentavam à Ordem. Agora, todos juntos podemos dizer com alegria ao Senhor: obrigado Senhor, Deus Altíssimo e Omnipotente, por este momento de intensa fraternidade e de louvor; obrigado por nos terdes dado nestes doze anos o irmão John para nos estimular a viver profundamente a vocação-missão à qual nos chamastes. A ti seja o louvor, a glória por tudo o que manifestaste e realizaste nele e através dele.

 

 

4 de Setembro de 2006

Fonte: Secretariado de Informação do Capítulo Geral

 

 
Página Principal | Capuchinhos em Portugal | Contactos | Ficha Técnica | Sugestões

© 2006 Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (Portugal)