PAZ e BEM! Bem-vindo à Página dos Frades Missionários Capuchinhos

Página Principal


São Francisco Assis


Espírito de Assis


Porciúncula


Ordem Capuchinhos


Missão em Timor


Onde Vivemos


Espaço Jovem


Música


Apontadores


 
Actualidade

Ordem dos Frades Menores Capuchinhos

 

 

Lágrimas sacerdotais de alegria

 

«Se alguém vos falar na infelicidade dos padres, não acrediteis». Quem o afirma e testemunha com a própria vida é um Franciscano Capuchinho que, ao longo de 50 anos de ministério sacerdotal, sempre experimentou uma realidade: Cristo Sacerdote partilha as suas alegrias com os seus sacerdotes. Uma alegria que nada nem ninguém lhes poderá roubar.

 

Domingo, dia 01 de Março. Primeiro Domingo da Quaresma. Na Eucaristia das 11h30, na igreja da Imaculada Conceição, da Paróquia de Nossa Senhora do Amial, dois Capuchinhos celebraram as suas Bodas de Ouro Sacerdotais: frei Joaquim Monteiro (natural de Serafão – Fafe) e frei José Machado Lopes (natural de Donim – Guimarães), ambos a viver actualmente na Fraternidade dos Franciscanos Capuchinhos do Amial.

 

Irmãos que concelebraram a Eucaristia

 

Dois Sacerdotes iguais pela sua vocação e carisma franciscano de viver o Evangelho ao jeito de São Francisco de Assis, como instrumentos da Paz, do Perdão e da Alegria do Senhor Ressuscitado. Ambos são também expressão do único Sacerdócio de Cristo. Neles e por eles, o mesmo Cristo continua a entregar o seu Corpo e a derramar o seu Sangue pela salvação de toda a humanidade. Diferentes são os seus percursos de acção pastoral e evangelizadora, no exercício do seu Sacerdócio, ao serviço do Povo de Deus – um dos aspectos que frei António Martins, Superior Provincial dos Capuchinhos, quis frisar. Enquanto o frei Joaquim Monteiro tem exercido preferentemente o ministério do ensino universitário, como o «teólogo», o «mestre»; o frei José Machado tem sido mais o «biblista», a percorrer o País – e vários outros Países – na divulgação da Palavra de Deus, ao serviço do Movimento de Dinamização Bíblica.

 

Foi uma celebração da Eucaristia marcada pela proclamação da Palavra de Deus. Tanto a Palavra de Deus que o Leccionário nos apresenta neste primeiro Domingo da Quaresma, como a Palavra de Deus que é cada um destes dois Irmãos Capuchinhos em Jubileu sacerdotal. Por isso, o seu testemunho vivo, feliz, pascal calou fundo no coração de tantos irmãos e amigos presentes na celebração.

 

Houve lágrimas – lágrimas de alegria, emoção e felicidade. Cristo Ressuscitado é a sua alegria. Houve palmas, muitas palmas – expressão de uma assembleia agradecida ao Senhor e agradecida a estes dois servos do Povo de Deus, pela sua entrega generosa e sem limites nestes 50 anos.

 

Na assembleia, a presença de bastantes crianças e adolescentes. Foram eles que nos ajudaram a aclamar e a entronizar solenemente a Palavra de Senhor. O Espírito de Deus que, ao longo destes 50 anos, agiu no coração do frei Joaquim Monteiro e do frei José Machado, também saberá lançar sementes de alegria, de esperança e de generosidade no coração dos mais pequeninos. E os frutos hão-de surgir…

 

Estão de Parabéns os Capuchinhos. Neste ano em que toda a Família Franciscana celebra os 800 anos da Vocação Franciscana, duas Bodas de Ouro Sacerdotais são um presente do Omnipotente e Bom Senhor.

 

 

 

Frei Acílio Mendes

 

10.03.2009

 

 
Página Principal | Capuchinhos em Portugal | Contactos | Ficha Técnica | Sugestões

© 2009 Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (Portugal)